Google Translate

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Você já fez bem a alguém? [Edna Bispo]


Você já fez bem a alguém hoje?
Edna Bispo

Leitura Bíblica
Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões,
Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.
Nada façais por contenda ou por vangloria, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.
Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.
(Filipenses 2: 1 ao 5).

- Você já fez o bem a alguém hoje?
Quando ouvimos essa pergunta pensamos sempre no bem material e não no espiritual. 
E ao me fazer essa pergunta,  lembrei-me de um fato que aconteceu comigo.
Trabalhava num prédio na Avenida Paulista, e certo dia na minha pausa para o lanche, sai do para ir à lanchonete de sempre, mas ao sair, atravessei a rua e fui a outra lanchonete que tinha - nem sei se ainda tem - no prédio da TV Gazeta. E foi ai que dei de cara com um rapaz com uma placa na mão que dizia o seguinte: 
ME DÊ UM ABRAÇO?
Percebi que ele me vi. Ainda olhei para trás para ter certeza que era comigo, ele veio em minha direção e o abracei. Sai sorrindo, nunca  tinha me acontecido algo parecido - muito menos louco - comparado aquilo.
Voltando para o trabalho fiquei pensando no ocorrido, mas o mais   interessante é que aquele abraço fez bem muito mais a mim do que para ele. Na época estava passando por dificuldades, e ninguém sabia. 
Às vezes não é preciso muito para fazer o “bem” a alguém, ou deixa-la descontraída a ponto de esquecer por um momento aquilo que a aflige. Vivemos tão preocupados com os nossos problemas, não vemos que existem pessoas em condições piores, com problemas piores ou não, e que às vezes não damos nem a chance para que essa pessoa possa simplesmente falar.
Não deixaríamos essas pessoas em condições melhores ou deixaríamos seus problemas menores, mas com certeza ajudaríamos pois elas perceberiam o quanto são importantes e reconheceriam que são amadas... E ponto!

E lógico, que devemos estender esse nosso sentimento aos que julgamos não merecer, afinal, o que não é importante para nós – porque julgamos assim – é importante para Deus, que ama a todos sem fazer diferença.

Postar um comentário