Google Translate

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Atitudes: Amar e Mudar.



Amar e Mudar
Elisabeth Alves


Muitas vezes vemos as pessoas depreciarem umas as outras e mesmo quando temos o poder de interferir, de dizer algo que possa ajudar o que sofre e nos abstemos de ajudar, alegando com segurança, que o problema não é nosso. Mas o problema é sempre nosso, uma vez que se nos declaramos cristãos, devemos nos preocupar com o próximo, principalmente quando ele sofre.
Exigimos, quando somos nós a sofrer, que as pessoas tome uma posição, mas não o fazemos quando estamos como observadores da dor alheia.
Lembro de um texto que li algumas vezes na infância de um homem que assistia o sofrimento de uma mulher. A primeira vez que li me irritei com ele, pois estava vendo que o outro ia acabar matando a mulher, mas ele estava só olhando e não se dignava a sair de sua indiferença para ajudar a indefesa mulher. Só que ao final do texto, ele mesmo fala conosco que se irritou com sua postura e levantou-se do sofá e desligou a Televisão. E, infelizmente, como o personagem deste texto, fazemos isto com as pessoa que nos cercam, aceitamos que elas sofram, sejam espezinhadas, molestadas bem debaixo de nossos olhos e nem ao menos damos de ombro, saímos sem nos importar com as consequências do que está acontecendo e deixamos que as coisas se ajeitem sozinhas. Mas nada se ajeitará sem ajuda.

E esta atitude  temos com o próximo, com o desconhecido e muitas vezes com as pessoas que nos cercam e com as quais temos laços de afeto.  
Que possamos hoje chamar a nós mesmos a responsabilidade e mudarmos de atitude, pois para que as coisas mudem o essencial é que nós possamos tomar uma atitude de mudança.
Não adianta falarmos de Amor se não estamos dispostos  a mudar nossas atitudes para de fato amarmos alguém.
Postar um comentário