Google Translate

sábado, 7 de julho de 2012

Casamento e Soberba


Imagine esta cena:
A esposa, esparramada no sofá, olhando para suas unhas bem tratadas e dizendo ao telefone para uma amiga qualquer: Hoje meu marido me disse que sou uma vergonha. Que sou péssima mãe, uma esposa desleixada e que ainda por cima sou uma mulher rixosa. Mandou-me ler a Bíblia! Vê se pode!
E eu estou chateada.
Quando se casou comigo eu era assim. Vaidosa, não lavava a louça na casa de minha mãe para não quebrar a unha e agora, que tenho um bom emprego e posso pagar alguém para cuidar da casa vou me sujeitar a limpar cozinha no fim de semana?
Os filhos que se virem. Quando precisavam tinham a babá, agora a empregada cuida do resto. Quer fazer a lição faz, não quer o problema não é meu! Quem vai trabalhar para os outros são eles não eu! Se ele queria uma dona de casa perfeita, que se casasse com a Ana
!

Esta cena, que faz parte de um Ensaio Teatral, pode sim ser vista em muitos lares e é tão comum que o sábio ao escrever os Provérbios afirmou que ela é a mulher tola.
Sim, esta mulher acima, não conhece ou não coloca em prática as atitudes que faziam da Virtuosa uma mulher excepcional.
Muitas vezes as pessoas estão apegadas aos seus próprios pensamentos e não conseguem viver em função de um projeto a dois, seja ele o casamento, uma amizade e até mesmo um trabalho em equipe.
A Sociedade em si é extremamente egoísta, sendo assim, por mais que pareça inadmissível, muitas pessoas não querem investir em nada que não lhe traga benefício imediato. O sábio nos ensina algo especial sobre a soberba e que confirma que esta causa a destruição: A soberba precede a destruição, e a altivez do espírito precede a queda (Provérbios 16:18 ).
Muitos não percebem que a atitude ou sentimento mais nocivo na vida de que é egoísta seja a soberba e assim, não percebem os males que o egoísmo pode causar em todas as áreas da vida.
A pessoa soberba, para manter seu orgulho intacto usa-se da zombaria em seu dia a dia, ferindo assim as pessoas que um dia prometeu amar: Quanto ao soberbo e presumido, zombador é seu nome; ele procede com insolente orgulho (Provérbios 21:24). E o orgulho hoje é o maior causador de divórcio em todo o mundo.
Constantemente, quando confrontados com os casamentos do passado que duravam longos anos e acabavam com a morte de um dos cônjuges e, em alguns casos ainda assim havia a fidelidade em relação a este mesmo depois de anos da separação, ouvimo estas pessoas dizer “que os tempos são outros”. E são mesmo. Antes as pessoas respeitavam os laços do Matrimônio por considerá-lo sagrado e, além do mais, viviam entre pessoas que sabia valorizar umas as outras.
Na verdade eram pessoas que sabiam o valor da trabalho artesanal, onde se analise tudo nos detalhes, assim, consertar era o melhor meio de viver em paz. Hoje a spessoas transformaram os relacionamentos em manufatura, são construídos em série, como carros. Assim sendo, se algo não dá certo, a pessoa descarta como quem se livra de um par de sapatos que causam calos.
Ora, sapatos podemos ter vários, mas relacionamento devem ser construídos no cotidiano, todo dia um pouquinho, sem ter por base atitudes e sentimentos negativos que venha destruí-los. Isto por terem esquecido o que o senhor determinou para um casamento duradouro:
Assim já não são mais dois, mas um só carne. Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem (Mateus 19:6). Deus não aceita aliança rota. Se firmamos compromisso frente a um sacerdote e fazemos nossos votos a presença deles, fizemos em frente a Jesus, pois estes o representam na Terra.
Evite o orgulho e a soberba não se apoderará de ti e terás uma vida repleta de vitória.
Pense nisto e jamais trate a pessoa querida com o mesmo desrespeito da esposa do exemplo acima.
Faça aos outros apenas o que gostaria que fizessem por ti.
Paz.
Postar um comentário