Google Translate

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Laços de Família

Laços de Família

No Jardim do Éden Deus criou a Família e deu-lhes uma Missão: Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra (Gênesis 1-28).

Os laços familiares se perderam em algumas famílias, por diversas maneiras, na Bíblia a pelo menos 3 casos famosos: Ester, Moisés e Jesus.

O livro de Êxodo conta a história de uma mulher hebreia chamada Joquebede, que deu à luz a um filho durante o período que o Faraó tinha ordenado que todos os bebês machos fossem mortos para controlar a população de seus escravos (Êxodo 1:15-22). Joquebede preparou uma cesta com barro e betume, e pôs o bebê às margens do rio. Uma das filhas de faraó viu a cesta e apanhou a criança. Ele acabou sendo adotado à família real e chamado de Moisés. Ele se tornou um servo fiel e abençoado de Deus e é a História do grande Libertador e Legislador de Israel (Êxodo 2:1-10).

No livro de Ester, uma linda menina chamada Hadassa, e mais tarde foi chamada Ester que foi adotada pelo seu primo depois da morte de seus pais, tornou-se uma rainha e Deus a usou para trazer libertação ao povo judeu. No Novo Testamento, o filho único de Deus, Jesus Cristo, foi concebido através do Espírito Santo ao invés da semente do homem (Mateus 1:18). Ele foi adotado e criado pelo marido de Sua mãe, José, o qual cuidou de Jesus como seu próprio filho.

Estas histórias nos mostra que o que importa é a forma que uma criança é criada: Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele(Provérbios 22:60.

E não é ensinar a Palavra apenas, como creem alguns, é transmitir valores que torne aquela criança a quem se tem apreço, moldando seu caráter e preparando-a para a vida.

Os laços de Família podem ser reformulado fora dos padrões pré estabelecidos pela Sociedade desde que observemos que perdemos o direito de sermos Filhos de Deus quando o pecado entrou no mundo, mas fomos religados em Deus por seu filho Jesus.

E é sobre a Família de Jesus que quero refletir, para tanto quero que leiam comigo o texto abaixo, que muito me fez pensar:

A Família
JaneEyre UchôaA família é o eixo da vida de todas as pessoas.

Consideramos família todo o grupo que vive em comunhão dentro de um espaço físico sem ter necessariamente laços de sangue.

Esta comunhão seja entre pessoas dos mesmos laços, que são casadas, ou que convivem por afinidade nos mostra o quanto precisamos do outro para viver, mesmo morando sozinho nunca estamos sós, nosso laços se estendem para algum lugar.

A família mostra diversas configurações. Podemos ter o pai, madrasta e filho; o padrasto a mãe e o filho ou ainda o pai , mãe e o filho adotivo, mas esta configuração é responsável por tudo o que somos e fazemos pela vida afora, nossos valores são alicerçados nesta família

Há mais de 2000 anos uma família se formou.

Maria, José e Jesus. Jesus que não era filho de José chegou através do Espírito Santo mas foi filho de José por toda a infância até a sua morte

Você consegue perceber a responsabilidade de José?

Ele foi o responsável por Jesus, amou-o dentro do ventre e guiou seus passos ao longo da vida.

Esta missão tão especial concedida a José, o de ser padrasto, acontece todos os dias em todos os lugares do mundo. Homens conhecem uma mulher que já tem uma criança e o adotam como seu, lhes dão carinho, amor e dedicação, por fim veem crescer aquele laço que não tem seu sangue, mas tem seu apreço que é muito mais importante.

A missão de criar uma pessoa que não tem seu sangue ou cuidar de alguém que não tem o mesmo sobrenome é divina. Esta missão que Deus envia para seus escolhidos demonstra toda a capacidade do ser humano de amar e servir seu próximo, nas estatísticas de hoje sobre violência infantil os pais ocupam o primeiro lugar e o padrasto e madrasta o último, passando por familiares, vizinhos e estranhos os pais adotivos amam seus filhos adotivos mais do que seus próprios pais de sangue desmitificando a história de que padrasto e madrasta são maus.

A todos os Josés e Marias que criam ou criaram suas crianças desejo um Feliz Natal , que o Natal seja o símbolo da missão que Deus enviou para quem tem a capacidade de amar além dos laços sanguíneos.
Refletindo...

Criar filhos que não foram gerados por nós é s uma Missão nobre como destaca a autora deste texto, postado como Mensagem de Natal noFacebook, é a prova de que Deus acredita que possamos sim amar sem preconceito ao próximo e é um testemunho a nosso favor.

E mais, é algo que Deus de fato entende, pois adotou-nos através da vida e sacrifício de seu Filho Jesus. Afinal, Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.



Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai(Romanos 8:14-16). Adotar é tomar ou aceitar como filho ou filha alguém que não é tal por parentesco natural. A palavra grega traduzida por “adoção” (huiothesía) é um termo técnico, jurídico, que literalmente significa“colocação como filho, tomar por filho” e isto Deus fez por nós, mas é comum esquecermos deste privilégio.

Assim como uma criança que tomamos em nossos braços e amamos com tamanha intensidade, que queremos evitar que ela sofra as dores comuns aos homens, o Senhor no vê, como seres que Ele precisa proteger para que o mal não destua.

Família é o eixo que cria a Sociedade, não importa os motivos que a gera e sim os laços que a unem.




Postar um comentário