Google Translate

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Erros na Comunicação

Casamento - Erros na Comunicação




Erros na Comunicação
Elisabeth Lorena Alves
Qualquer tipo de relacionamento humano incorre em erros de comunicação. Isto se dá principalmente por não termos o costume de ouvir os outros de fato. Ouvimos as pessoas superficialmente, não nos aprofundamos em escutar o que nos dizem, pois estamos acostumados a pensar apenas em nós.
Se soubéssemos que ao ouvir alguém, prestar atenção nesta pessoa e observar suas atitudes e seu modo de agir durante uma palestra, descobriríamos muito mais dela, talvez prestássemos maior atenção. Talvez.
As pessoas costumam deixar de lado o que de fato interessa e apega-se a pequenas coisas, mas isto por não saberem de fato o que é importante em um relacionamento. Muitos casais estão juntos casados, mas não estão andando de comum acordo. Apesar de virem de núcleos sociais iguais, terem idades próximas e estarem juntos por escolha própria, a relação é um desastre e eles podem ser considerados fatalmente como 'jugo desigual'. Mesmo que a um leigo pareça que sejam um casal perfeito, eles estão destruídos pelo fato de não terem os mesmos desejos em relação as situações e áreas de suas vidas. Isto apenas por falta de diálogo.
Alguns casais até conversam, mas estipularam para si assuntos limites, não falam sobre assuntos que poderia gerar atrito, mas não percebem que se não conversarem, o desconforto em relação ao problema vai crescer a ponto de destruir o casamento deles.
Procurem, enquanto casal, abordar os assuntos que de fato importam, deixa o comentar da novela e do futebol para os amigos. Em casa converse sobre os assuntos do lar. Muitos casais ainda não concluíram os estudos e desejam voltar a Escola, fazer uma Faculdade ou tentar uma especialização, mas o medo de falar no assunto dificulta tudo. E, em alguns casos, o outro cônjuge esta esperando que o companheiro faça algo por si, pense no futuro, mas como ambos determinaram em seu silêncio que este assunto é delicado, acabam criando frustrações, justo onde ambos concordam.
As vezes, no momento, o problema não pode ser solucionado, mas se trabalharem para que no futuro próximo tenham uma solução, a harmonia passa a reinar no lar. Tudo é questão de diálogo. Conheço casais que quando oficializaram a união, tinham apenas o Ensino Médio, ambos desejosos de fazer uma Faculdade, alguns dividiram o sonho em dois, primeiro um estudou e formou-se, enquanto o outro preparava-se em casa, depois foi o outro e formou-se também e esta decisão enriqueceu o casamento deles, pois além de tudo o que tem em comum, apesar das diferenças, ambos se ajudaram a realizar um sonho antigo. O que é necessário é entender que por um momento, um deles vai ter que deixar o sonho para adiante, pois gerir a casa e pagar duas faculdades ou os livros, quando se consegue enfrentar uma Pública é uma despesa muito grande, mas quando bem administrados, os projetos de futuro propiciam alegrias no presente.
Comumente vemos casais que:
  • Atacam-se e não discutem o problema;
  • São soberbos quanto a comunicação;
  • Não reconhecem o momento de se comunicar;
  • São imaturos quanto o resolver problemas;
  • Deixam os problemas acumularem sem falar sobre eles; e,
  • Expressam seus sentimentos em relação aos problemas, ferindo um ao outro.
Muitos me perguntarão se há resposta na Bíblia para estes problemas e eu direi que sim, que apesar das respostas não serem específicas para estas situações, elas nos servem pois tratam do problema das relações humanas.
Aos casais que se atacam, sem discutir o problema, Provérbios esta forrado de versículos que nos serve ao propósito, mas leia apenas este: “Tem visto um homem precipitado no falar? Maior esperança há para um tolo do que para ele” (Provérbios 29:20). Veja que este nem carece de explicação, ele por si só é uma grande lição, pois já declara que o que não pensa para falar tem mais problemas que um tolo e, pior, o nível de esperança de que ele se recupere é baixíssimo.
Aos casais soberbos no comunicar, que amam a certeza de estarem certos, eis mais um Provérbio: “Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a
sabedoria”
(Provérbios 13:10), aqui fica claro que a cumplicidade no diálogo é tudo, afinal é o caminho para a sabedoria.
Aos que não reconhecem o momento certo de falar e acabam atrapalhando a comunicação ente si, mais Provérbios: “O que responde antes de ouvir comete estultícia que é para vergonha sua” (Provérbios 18:13). Este também se explica por si só, falar antes de ouvir é estúpido, pois não sabemos o que o outro vai dizer de fato, assim sendo errar em um julgamento vai ser muito mais fácil e os problemas serão piores, pois junta-se a estes a vergonha de ter se precipitado.
Aos imaturos quanto o resolver problemas vale lembrar de Paulo, que deixou claro que quando somos meninos, agimos como meninos: “Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino” (1 Coríntios 13:11) . O que faz uma criança quando não é ouvida? Faz birra! Mas agora, que você cresceu, haja da forma correta, não deixe que as emoções descontroladas destrua a paz de seu lar.
Aos que deixam os problemas acumularem sem falar sobre eles e acabam criando monstros interiores, que por fim descarrega no cônjuge, vamos de novo a Provérbios: “Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios” (4:24). Este também declara-se de forma absoluta diante de nós. Criar fantasmas é agir com falsidade.
Aos que expressam seus sentimentos em relação aos problemas, ferindo um ao outro podemos usar outras palavras do Novo Testamento: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graças aos que a ouve” (Efésios 4:29), ou seja, cuidado com o que você fala, pois a palavra pode ferir ou edificar. Escolha edificar, ferir pode ser prejudicial para você mesmo, afinal, seu desejo seja apenas ganhar uma discussão e não acabar com o casamento, mas você nunca sabe de fato o que o outro vai querer.
Escolha sempre a harmonia, este é um conselho para todos.

Postar um comentário