Google Translate

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Oração da Mulher adúltera


A Mulher Adúltera
Sobre Mensagem doPastor Sérgio Carlos da Silveira

Senhor eu não era ninguém mais
A vida me tornara apenas uma meretriz
A morte a me espreitar sempre por um triz
Perdida, sem esperanças, sem fé, sem paz

O peso do pecado era maior que de meu mísero corpo,
As dores das acusações eram maiores que a vergonha,
Ninguém dava mais nada por mim, nada valia a pena,
Só o ódio me alimentava, só a terrível certeza que era o fim

Foi assim Senhor que os homens acharam-me, caída
Em braços sujos que não me deram guarida,
Envoltas na vergonha do pecado maior.

A morte chegara enfim, soube eu, mas eles eram cruéis
Aqueles homens infiéis, levaram-me para teu julgamento
E teu amor me alcançou, meu coração libertou.

O ódio soltou minhas entranhas
Perdi o medo e a vergonha e então renasci.
O pecado outrora pesado, deixou meus ombros de lado
E vi o céu me sorri, pois tua voz de amor ouvi.

Soube então que o pecado que antes me aprisionava
Era passado e morrendo, estava eu revivendo
Para servir tua cruz, ao ouvir tua doce voz Jesus.

Em nosso encontro afinal, dois seres sendo acusados
Um por ter me amado e eu por todos os meus pecados
Estávamos ambos marcados para viver para sempre
Tu ao lado de Deus no Céu e eu entre os fiéis.

Minha história mudou quando te senti de repente
Meu corpo outrora doente, encontrou paz em ti.
Tua voz ainda ressoa a todos que queiram ouvir,
Vai-te em paz e não peques, meu desejo e te seguir.

Senhor eu não era ninguém mais,
Mas Seu amor me alcançou
E não te deixarei jamais,

Postar um comentário