Google Translate

domingo, 20 de maio de 2012

Perfil Feminino - Rute, uma história de amor

Rute – Quando teu caráter dá testemunho de ti

O livro de Rute nos mostra o poder só Senhor em providenciar vitória a uma família e perpetuar uma espécie. Isto é sabido de todos. Sabe-se também que este Livro foi escrito provavelmente na época áurea do rei Davi, pois lembra que a história nele relatada conta dos antepassados do Monarca. Conta a história que com a morte de todos os homens da família, que aconteceu em Moabe, Noemi e suas noras ficaram sozinhas. Então a sogra resolve despedir as noras, para que continuassem a viver entre seu povo e constituíssem nova família, já que ambas não tinham filhos. Só que uma delas, Rute, resolve seguir sua sogra e ampará-la, mesmo seguindo para uma terra estranha e para o meio de um povo que a discriminava por ser moabita e por seu povo ter costumes religiosos diferente. Bem, devemos lembrar que Rute já não servia aos deuses de seu povo. Quando ela colocou em seu coração o propósito de seguir sua sogra, disse a esta que o povo dela seria seu povo e o seu Deus seria também o motivo da sua Fé. Só que não é apenas isto que dá testemunho desta mulher surpreendente. Afinal, desde Rebeca sabemos que as sogras e as noras não são lá grandes amigas. O mais incrível em Rute é que mesmo não possuindo meios próprios para suprir as necessidades da sogra e as suas também, ela se dispôs a fazer tudo o que viesse às suas mãos para fazer, para atender seu propósito. Vejamos o que o servo de Boaz disse a ele, quando notou aquela jovem diferente entre as mulheres que pegavam as sobras do campo: Disse-me ela: Deixa-me colher e ajuntar espigas por entre os molhos após os segadores: Assim ela veio, e está aqui desde pela manhã até agora, sem descansar nem sequer um pouco (Rute 2-7). Rute, mesmo que não fosse diferente das demais – e ela era, já que Boaz notou sua presença – fez-se notar por suas atitudes. O empregado diz que ela colhe sem parar e, provavelmente não era mais cedo quando o dono veio ver a colheita. Sua atitude esforçada fez com que Boaz aconselhasse ela a permanecer em seu campo, permitindo-lhe que bebesse água junto aos vasos que seus segadores usavam. Para sair desta parte, em resumo, Rute e Boaz casaram-se por causa de um costume do povo de Israel, para manter a descendência dos hebreus, já que todos tinham direito a receber seu quinhão de terra, devido a promessa feita a Abraão e a Moisés. Só que para nossa meditação quero hoje salientar a importância do bom testemunho. As atitudes daquela jovem mudaram os olhares para sua determinação e caráter. Mesmo vivendo uma situação de precariedade, aquela jovem não se importou com seus próprios interesses, mas buscou antes de mais nada o bem estar para a sua sogra, a mãe do homem que ela um dia amara e que agora dormia o sono eterno na distante Moabe. Para aquela jovem lutar pela subsistência de sua família diminuta era primordial e ela não deixava o cansaço vencê-la, mas permanecia sobre o sol escaldante, seguindo atrás dos segadores para conseguir aumentar seu molho. E Nós? Muitas vezes nos desculpamos, usando a falta de tempo, a nossa inabilidade, a situação econômica do país ou sabe-se lá mais o quê, para justificar a nossa inércia. E não é inércia no serviço do Reino, é em relação as outras pessoas no geral. Não estendemos a mão a quem precisa usando as desculpas mais esfarrapadas para encobrir nossa conduta errônea e desagradável. Amar o próximo é algo que devemos fazer de imediato, não podemos deixar de lado esta nossa obrigação que é espiritual, pois é ordem de nosso Senhor e devemos colocá-la em prática. Não devemos nos esquecer de que aquele que sabe fazer. Ou melhor, pode fazer o bem e não faz peca. É o pecado da omissão e não interessa a forma, tamanho ou circunstância, é pecado de qualquer jeito. Fazer o bem, sem olhar a quem é dever cristão. Por isto, que possamos fazer o bem, como nosso Senhor ensinou, alcançando a todos e fazendo de forma que nosso testemunho de amor ao próximo, seja ele cristão ou não, perpetue-se e alcance vidas para o Senhor. Assim como o comportamento de amor daquela jovem desconhecida gerou o amor no coração de Boaz, o nosso testemunho com obras levará muitos aos caminhos do Senhor. Antes de falar de amor, prove que ele existe dentro de você e que é capaz de alcançar outras vidas com este sentimento, aí então conseguirás alcançar vidas com suas palavras.
 Pense nisto.


Postar um comentário