Google Translate

domingo, 17 de junho de 2012

O Casamento de Seus Sonhos - Final

O Casamento de seus sonhos – Final


Amar é não esperar nada em troca

“O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” 1Coríntios 13:4-7
Um bom namoro
Talvez seja necessário ainda falar de amor. Mas não o amor dos poetas que endeusam as relações e as transformam em algo etéreo, não o amor dos filmes e novelas, que se resumem ao sexo, não o amor dos jovens que se traduz em fogo que consume e se apaga. Nada disto. O amor é uma construção diária, uma decisão. Escolhemos amar alguém, decidimos como esta pessoa será, como agirá e quando nos encontramos, ou achamos que encontramos esta pessoa idealizada, nasce assim o desejo de transformar em real nossos sonhos.
Particularmente acredito que a pessoa que descobre a tempo toma duas importantes decisões, uma ou outra, ou desiste de buscar e acaba solteira, ou aprende a ser feliz. Os demais passam pela vida frustando e sendo frustrado pois teimam em viver estes amores desregrados, que por fim os destruirá.
No relacionamento os sentimentos se dividem em:
  • Amor Físico (do grego Epthumia)
  • Amor Emocional – (do grego Eros)
  • Amor Social – (do grego Storge)
  • Amor Intelectual – (do grego Phileo)
  • Amor sobrenatural – (do grego Agape)
Amor físico – “O homem deve cumprir o seu dever como marido, e a mulher o seu dever como esposa.” 1Coríntios 7:3. É a parte que se dá menos importância do amor, ao contrário do que se crê. Embora não deva ser desprezada e seja um dos marcos de compatibilidade do casal, o amor físico não deve tomar o lugar de outros sentimentos dentro do relacionamento. Na verdade um relacionamento sadio deve ser completo e isto significa sim que em tudo, o casal deve manter a comunicação aberta, pois é por esta porta que tudo deve passar.
O casal deve deixar claro entre si que se desejam e jamais um deve se negar ao outro. Mas neste ponto deve-se sempre ambos respeitar os limites do companheiro. Até porque os demais problemas do casamento influem diretamente e de forma negativa neste aspecto, tirando parte do desejo do casal estas a sós.
Por isto mesmo deve-se sempre manter o diálogo e, de preferência aprender desde sempre manter certas preocupações longe do leito nupcial.
O que torna um relacionamento matrimonial no aspecto físico melhor é sem duvida o conhecimento mútuo, a compreensão, o respeito, a sensibilidade e o modo que cada um encara de fato o outro.
No amor físico esta a sexualidade e não a sensualidade, já que esta entra em outro aspecto do amor. O amor Eros.
Amor emocional – Neste aspecto do amor, esta a ideia romântica do casamento. Aqui destaca-se o afeto, o romantismo, a delicadeza dos aspectos mais simples de uma relação, as sutilezas e sem dúvida é a base do companheirismo, tão necessário para auxiliar a passagem do tempo.
Esta é a parte mortal do amor. Assim, para que ela permaneça acesa, você precisa atiçar o fog, limpar as cinzas anteriores e recolocar nova lenha sempre.
Um casal pode ser compatível no aspecto físico do casamento, mas se deixar morrer a parte romântica da relação, destruirá o mais. Um casal precisa aprender alimentar este aspecto de seu relacionamento e isto se dá mais por sensibilidade que por conhecimento de técnicas. É o manter aceso o respeito, elogiar os acertos e desvalorizar os erros, priorizando sempre o bem comum, que faz com que este sentimento cresça e o casal permaneça junto.
Aqui sem dúvida nenhuma o mais importante é namorar, namorar sempre. É o contato diário de singeleza do namoro simples e sem outras intenções que alimenta e mantêm vivo este amor emocional.
Amor Social - “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa” Eclesiastes 4:9-12 .
Aqui é a parte social do casamento, é o sentimento de pertencer um ao outro, que é desprezado pelos que se dizem defensores do feminismo, por exemplo, mas aqui simplesmente é o mais essencial pois esta relacionado a algo inerente do ser humano, o desejo de estar ligado a algo ou alguém. Se assim não fosse não existiriam as diversíssimas tribos sociais.
Mesmo entre o casal permanece este desejo, de estar ligado, de ouvir certas palavras que provem que de fato um pertence ao outro e isto não é prejudicial. É saudável e deve ser respeitado.
É necessário também alimentar este aspecto do amor e isto se dá em cada um fazer sempre o outro acreditar que ainda existe a sociedade desejada, que ambos compactuam do mesmo desejo de estarem juntos e viverem em harmonia.
Amor Intelectual – Este aspecto é inexistente em relações egoístas, pois requer tempo e respeito ao outro. Esta relacionado a partilhas e isto é muito importante para que o mais em si dê certo. Aqui exige-se a transparência afetiva, afinal é necessário que haja um diálogo aberto e respeitoso para que um casal fale de seus próprios sonhos, sentimentos, tristezas, marcas do passado e tudo o mais.
Importante frisar que mais uma vez o respeito se faz necessário pois o casal necessita disto para entender porque um se retrai e neste momento o outro precisa perceber quais as necessidades do outro e agir de forma a trazer para si, alimentando o coração do outro com as palavras corretas que vão apagar as tristezas e fazer com que haja um retorno ao núcleo social do casamento.
Geralmente os casais acabam tendo problema nestes aspecto pois por saber que o outro esta triste com as lembranças do passado, de algo que nada tem a ver com a vida a dois, o outro deixa de lado a oportunidade de se aproximar e mostrar que esta junto e pronto para ajudar sempre.
Muitas vezes um abraço apenas conserta tudo, afasta os fantasmas e trás luz a vida do outro e isto é um investimento na vida enquanto casal. Afinal, tudo o que sefaz reflete de forma positiva ou não no relacionamento.
Instiguem-se a ter uma amizade íntima.
Amor Sobrenatural – Este aspecto constantemente é atribuído apenas a Deus, mas, particularmente acredito que este seja um dos maiores equívocos teológicos e não é porque o povo o acredita correto desde sempre que o é.
Para ser honesta, acredito que a maioria das pessoas o atribuem apenas a Deus simplesmente por sua incapacidade objetiva de deixar de lado o orgulho e a hipocrisia e assumir sua inabilidade de amar.
O amor Ágape é o amor marcado em I Coríntios 13, que diz que o amor não arde em ciúmes, ama sem compromisso de esperar retorno, é sofredor, perdoador e outros adjetivos mais. Isto é o amor Ágape.
Deus nos amou de forma especial, mas espera que nos amamos do mesmo modo. O problema é que nós não queremos. Amar o outro da forma certa, nos faz menos egoísta e a Sociedade ao longo dos anos vem mostrando o como é bom sermos seres desprezíveis, sem apego a nada e sem a necessidade de viver um amor puro. E mais uma vez os ensinos da Sociedade vão contra o sentimento inserido na natureza humana. Quanto mais egoísta é uma Sociedade, mais pessoas encontramos com doenças sentimentais e desesperadas.
É a falta deste amor que enche as ruas das cidades de mendigos, de crianças abandonadas, de mulheres e homens desregrados e perpetuam o crescimento do ódio no mundo.
Se todos amassem da forma correta o mundo seria melhor.
Foi este amor que nos trouxe Jesus, eu sei, mas este amor é sim possível a nós simples mortais, pois nos foi ensinado por Ele, que massemos aos outros como amamos nós mesmos. Jesus espera que nos amemos e usemos o amor que temos por nós mesmo como base para amar os demais. Inclusive nosso cônjuge.
A Sociedade esta corrompida por acreditar em um amor inativo. O amor é móvel, ele cresce com nossas atitude, ou seja, é algo vivo, ativo e assim sendo demanda alguns sacrifícios. O amor é
sofredor e isto que dizer que ele se reveste de força e luta, ele cresce em atitudes de troca, partilhas diárias. O amor se doa sempre e se isto não acontece, pode ser tudo, menos amor.
O amor rejuvenesce a alma, transmite paz e é cordial sempre, não transita em caminho de Injustiça, desrespeito e ingratidão, embora conheça cada um destes.
Amar esta relacionado a isto, a viver de se doar, sem esperar nada em troca e quando o casal ama sem esperar nada em troca, recebe amor, já que existe o desejo de retribuir o que recebe quando vivemos ambos em um propósito.
E mesmo que o outro não perceba os sentimentos investido, o amor não se ensoberbece, ele persiste sempre.
O amor não desanima.
(Feliz dia dos Namorados!)




Postar um comentário