Google Translate

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sensualidade - O Casamento de seus Sonhos - Parte III

Sobre sensualidade
Definir Sensualidade hoje fica complicado pois as pessoas confundem com exercício incorreto de técnicas, geralmente visuais, que deturpam o seu verdadeiro significado.
Sensualidade define-se por: substantivo feminino Propriedade do que é sensual, Inclinação pelos prazeres dos sentidos; amor das coisas ou qualidades sensíveis. Por aí vê-se que não é luxúria ou libertinagem, como a apresentada pela mídia em geral como sendo Sensualidade.
Sensualidade envolve compromisso, respeito ao outro, romantismo e não é algo sujo como alguns pregadores pregam. O que destruiu a confiança de Sansão não foi a Sensualidade, foi a astúcia de uma mulher, a exacerbação da paixão que foi direcionada a um propósito específico: destruição através da ganância.
As pessoas pensam que não vale a pena investir em sensualidade, mas isto é algo necessário para manter a sua relação amorosa, afinal, você já não é mais mesma pessoa que no início. Passaram-se anos para vocês dois e muitas mudanças ocorreram em ambos e o conhecimento mútuo adquirido com a convivência deve servir para alguma coisa, não acha?
A mulher já não é aquela gatinha do início e nem ele é o príncipe de então, mas vocês podem se tornar rei e rainha, se souberem investir neste relacionamento que escolheram. Claro que orar ajuda, faz com que você preste mais atenção em suas necessidades enquanto casal, pois vai falar disto com Deus. E orar é ouvir também sua própria voz e reconhecer onde erra e acerta.
Com o passar do tempo a mulher conhece o próprio corpo – ou deveria conhecer – sabe bem o que fazer com ele, como se vestir valorizando o que tem de belo e esconder o que não acha tão bonito assim. Também conhece o que lhe faz bem, o que lhe agrada e nisto há a necessidade de dialogar, se não com palavras, com atitudes. Afinal a maioria dos homens conhece mesmo melhor é a linguagem corporal.
A esposa precisa entender – e o esposo aceitar – que não importa o quanto ele é mais velho, sempre será atrasado em relação a ela, em entender o que realmente importa.
A esposa – e esposo – deve atrair o seu cônjuge com atitudes diferenciadas, com surpresas. Deixar as crianças dormir na avó ou na casa da tia, criar situações que mostre que Priorize o outro, fazer algo novo, tudo isto faz parte de chamar para si a atenção, focar a relação num todo.
O outro pode até desconfiar, mas vai amar uma novidade, principalmente quando elas passarem a fazer parte de seu cotidiano.
São estas pequenas atitudes que firmam um relacionamento e dão aquele toque de cumplicidade que faz com que exista mais que a sexualidade ou a responsabilidade de um relacionamento, que dá o tom certo da maturidade de uma relação.
Muitas pessoas procuram isto na amizade, mas esquece que no final do dia os amigos vão para suas casa e o que sobra de fato é a solidão – e solidão a dois dói mais, muito mais.
O companheirismo encontrado no exercício mútuo de respeito ao relacionamento – e depois de certo tempo ambos vão cooperar mais – faz com que ambos adquiram o prazer de estar por perto, o toque casual e sem significado específico, mas coberto de carinho que acontece durante o dia, aquele olhar que só os dois conhecem, aquele sorriso que surge do nada e encontra eco no rosto do outro. E isto é construído!
Para o adolescente que vive dentro da maioria dos maridos, crescer – e as esposas os escolheu assim! - leva tempo, mas se ela resolver fazer este homem desabrochar, vai ter prazer nesta tarefa, pois a primeira atitude é ver isto como um doce desafio e não como um sacrifício. Mas imagine o prazer que uma mulher sábia tem ao reconhecer naquele que escolheu e com quem casou o homem de seus sonhos!
Para isto acontecer é preciso duas atitudes importantes:
  • Perdoar as mágoas antigas, enterrando-as completamente.
  • E, também tão importante, querer aceitar este doce desafio.
E estas duas condições devem ser plenamente observadas, já que envolvem outra, também tão importante: Que valor você dá para sua família?
Se sua família é importante, você com certeza preferirá investir sempre mais nela, para que seja forte, alicerçada e baseada na Palavra. Existem livros bons e saudáveis que tratam do assunto, de como tratarem-se melhor enquanto casal e podemos aprender muito. É interessante também participar de Encontros de Casais sérios, onde se ensina não condicionar a relação matrimonial a costumes estranhos, que comumente são chamados de preceitos cristãos. Não é porque as pessoas cometem certos erros durante anos e colocam em risco até suas famílias, que estes se tornarão válidos. Sim, o tempo não convalida erros, eles sempre serão motivos para destruir um lar. Até por que muitos casamentos ditos “longos e sólidos” estão relacionados ao comodismo e a até a indiferença e quando uma família esta cercada por estes dois males, cresce com problemas sérios. Muitos casais que sacrificam a felicidade em benefício dos filhos, acabam perdendo a chance de ser feliz e formam adolescentes e adultos com problemas comportamentais que reflete-se na Sociedade.
Agora é com você!
É impossível que já não haja mais nada na pessoa que vocês escolheu para viver, que te interesse, por certo existe ainda algum traço da personalidade que te seduziu, procure com imparcialidade, preste atenção, peneire bem e, quando encontrar, invista nisto, admire isto e use como foco para continuar sempre.
Não desista.
Postar um comentário