Google Translate

domingo, 10 de julho de 2011

Já tentou de tudo? - Algo para não pensar

Cuidado, o erro pode estar em você!          


Uma das maiores causas de divórcio no mundo é o Orgulho.

Por causa do orgulho, finda-se o diálogo. Não tem como você convencer ninguém que odeia agora aquela pessoa que jurou amar para sempre, só porque ele deixa a toalha molhada em cima da cama e ela pensa que a torneira do chuveiro é varal de "lingerie"
O orgulho quebra toda chance de diálogo. Um fica de sobreaviso, está sempre na defensiva: Nada que Ele ou ela faça agora vai fazer diferença. O Apego que a sua idéia é a certa, vai colocar por terra toda a chance de recosntrução que esta relação poderia ter.

             A maioria das pessoa, que estão a afirmar que já tentou de tudo, antes de realmente tentar algo, já está pensando em terminar naquela palvrinha trágica, de três sílabas, que desfazem a relação, ma snão é capaz de desfazer os laços e de ajudar na recuperação da liberdade.
            Infelizmente mutos casais já se casam pensando nesta como a primeira opção. E é por isto que hoje tentar recuperar um casamento se torna tão difícil, afinal eles iniciaram sabendo o fim que lhe dariam, então para que isto aconteça, são apenas dias.
            Vivemos numa Sociedade que preza muto o egoismo. As pessoas se acham auto-suficientes e são ensianadas pela mídia que de fato o são. Nossos modelos de vida, nossos espelhos socias são de pessoas que  namoram, casam e separam na velocidade da luz.Nem bem a revista esfriou na banca, os casais que as ilustram já se desfizeram.
           Todas estas coisas influenciam os jovens e outros que nem jovens mis são.

Conselho para hoje, á luz da Bíblia: -  Concorde que o divórcio não é a resposta
 
          Quando foi para planejar seu matrimônio você foi ao líder de sua igreja e apresentou a pessoa querida, fez as correrias diversas pra que  se realizasse na presença do Senhor. Então você condicionou sua relação à viver debaixo da vontade de Deus. O que mudou então? Ora se foi à presença do senhor para ligar sua relação, pense no que Ele acha de sua vontade de desistir: “Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6).
           Quem oficializou o primeiro matrimônio  de que temos notícias, foi o Snehor e ali determinou que houvesse uma ruptura com o spais e que mabos, gora sendo um, se tornassem indissolúveis.O caasal esligado entre si por laços que devem ser quebrados apenas pela morte.
          Nosso livro de fé, a Bíblia Sagrada nos deixa claro que os laços do matrimônio são destinados a ser indissolúveis e indestrutíveis. O divórcio é permitido apenas em caso de adultério.
         Isto não é uma exigência, é uma permissão. Antes de tentar o divórcio neste caso, ainda há um apossibilidade a estudar: O PERDÂO. O perdão é sempre melhor do que o divórcio. O casamento é para a vida. Deus deixou claro ao oficializar o primeiro casamento no Éden.
         O divórcio não é solução, pelo contrário é um entrave que vai gerar problemas maiores para o casmento desfeito. Existem laços que foram criados pelo casamento, que não são desfeitos com uma assinatura de anulçaão em frente ao Tabelião. Os filhos, os bens e os sentimentos gerados durante os anos do casmento, não podem ser destruídos pelo divórcio.
        Provavelmente seja esta uma das razões que fizeram Jesus descartar essa possibilidade. 

Alguns Problemas causados pelo Divórcio
  • Frustração - Acabou o sonho dourado. Onde errei? Porque não tentei tudo? Porque não relevei pequenas falhas? - Estas e outras perguntas se avolumam na mente de um ou de outro, tornmado qualquer convívio mútuo bem mais difícil, quando não os impossibilitam.
  • Infelicidade - A sensação de vazio que vem e que você esperava que fosse de alívio, acaba por te fazer infeliz. As brigas que surgem até por causa de  um CD que nenhum dos dois gostava, roubam a paz e tiram o sono.E não há nada que voc~e poss fazer para recuperar o tempo que você julga perdido.
  • Solidão - Não existe dor pior que a da solidão. Os sons de seus próprios passos, alembarnça de um perfume que você não vai sentir mais, a voz que você não ouve mais, com o memso carinho, tudo acabado. Então você percebe que ninguém é perfeito memso e que é melhor o defeito conhecido que o desconhecido.
  • Sensação de Fracasso - Pior de tudo é imaginar, de repente, no meio da noite, que não foi capaz de cuidar de algo que desejou tanto.
  • Filhos com problemas - Muitos bons pais ou mães, tornaram-se pais  omissos com o divórcio. E mesmo que não haja  a omissão financeira,o déficit emocional é irreparável. Os pais já não passam as dat especiais com os filhos e se isto acontece, a criança pereb sempre o clima que se instala ao mínimo comentário que haja sobre este ou aquele assunto.  Filhos  sem limites, usuários de drogas e extremmente rebeldes são apenas algumas destas consequ~encias.
          Quando Deus instituiu o casamento foi para guardar a pureza e a felicidade das pessoas. O Senhor sabia que através do casamento o homem seria suprido de  suas necessidades sociais. Através do casamento o homem tem elevada a sua natureza física, mental e moral. Os votos matrimoniais estão entre as obrigações mais solenes que os seres humanos podem assumir. E pensnado em tudo isto, pense bem ante de optar pelo divórcio.

          *************************************

         Obviamente que não estamos aqui a obrigar pessoas agredidas por seus conjuges a viverem junto, esta já é uma situação relacionada às Leis humanas e devem ser respeitadas. Deus não fez o homem para bater na mulher. pelo contrário, o Senhor incentiva o homem a ser sóbrio, modesto, hospitaleiro e não violento, que não seja dado a contendas e que governe seu lar com respeito. Ensina que o homem deve amar a esposa como Jesus amou sua Noiva - a Igreja - entergando-se a morte se preciso fosse como Ele fez, por amor de sua noiva.
        Toda e qualquer agressão deve ser comunicada às autoridades de direito, pois diz aBíblia que o Senhor instituiu estas. E se o Senhor as istituiu, Ela as legitimou para garantir nossos próprios direitos.
Postar um comentário